entrega de carne.jpg

Como fazer o transporte de carnes com segurança

Veja algumas dicas para que as empresas possam fazer o transporte de carnes com maior segurança em tempos de pandemia do coronavírus.

Não se fala de outro assunto. A pandemia do Covid-19 está afetando o mundo inteiro, com intensos impactos também na cadeia produtiva de alimentos a ponto de influenciar a maneira com que realizamos o transporte de carnes.

Não há relatos de o coronavírus ser transmitido por alimentos ou suas embalagens. Porém, quando se trata da segurança do alimento, todo cuidado será necessário para evitar quaisquer chances de contaminação.

Por isso, as empresas que realizam o transporte de carnes, diante dos desafios logísticos do país, redobraram suas medidas de higiene, visando a entrega do produto cárneo com a máxima segurança. Este é o caso da Lalamove, que trabalha com a logística de entregas rápidas de alimentos nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

Transporte de carnes: Higiene e segurança em primeiro lugar

Mais do que nunca, as empresas ligadas ao setor alimentício devem se certificar que o manuseio, o acondicionamento e o transporte do produto precisam ser feitos da forma mais higiênica possível.

Toda essa preocupação exige, durante o transporte de carnes, a adoção de muitas medidas de segurança e higiene, como explica Philippe Rambaud, gerente de expansão da Lalamove.  “Temos muitos clientes do mercado de alimentos e de bebidas e, para eles, a segurança sanitária é uma grande preocupação para eles, ainda maior em tempo de crise”. 

Vale citar ainda que os contêineres de transporte dos alimentos, feito por motocicletas ou utilitários, devem estar muito limpos, sem resíduos de alimentos e outras sujidades. Também deve ser realizada a desinfecção periódica desses contêineres, com o entregador devendo ser cobrado a esse respeito, sempre que possível.

A saúde de profissionais também não pode ser negligenciada

Além de priorizar todos os cuidados com o veículo de transporte de carnes e do produto, é também fundamental dar a máxima prioridade com a higiene dos profissionais responsáveis pelo transporte. Estes precisam estar com roupas sempre limpas e com a higiene e a saúde em dia. “O uso de produtos e equipamentos que minimizam as chances de contágio pelo coronavírus, como máscaras e álcool em gel, é essencial”, completa Rambaud.

Os profissionais da indústria de alimentos também devem trabalhar, sempre que possível, com um espaço de 1,5 metro entre si e quem tiver algum sintoma da doença deve comunicar a empresa, para que ele receba toda a assistência e não continue trabalhando.

Cases de sucesso para um transporte de carnes mais seguro

Durante a pandemia, a Lalamove, com o objetivo de ajudar os negócios a superar a crise, tem duas parcerias muito importantes com duas empresas que precisam dos serviços de transporte de carnes, principalmente por realizarem a venda no e-coomerce, sendo essa uma importante oportunidade durante a pandemia.

A primeira parceria é feita com a Swift, que usa os serviços de entrega dos motoristas parceiros para entregar a domicílio as carnes compradas no e-commerce da marca. “As entregas da Swift são feitas em motos e sempre usando compartimentos com isolamento térmico”, complementa Rambaud.

A segunda parceria acontece com a DeBetti. Essa é uma marca de carnes especiais que atua no e-commerce e tem um espaço físico em São Paulo. A DeBetti transporta seus produtos em utilitários refrigerados, sendo esse um dos destaques entre os serviços oferecidos pela Lalamove. “Esse cliente usa os utilitários dos motoristas parceiros para abastecer hamburguerias que trabalham com eles, transportar as carnes do centro de distribuição da marca para a loja física e também para fazer entregas de compras feitas pelo e-commerce”, finaliza Rambaud.  

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar