Tecnocarne Digital faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

mercado de aves.jpg

Mercado doméstico de aves e as vendas na crise do Covid-19

Veja porque o frango congelado é líder de vendas no mercado doméstico de aves durante a pandemia e veja as expectativas para esse setor no pós-crise.

Em tempos de pandemia, o agronegócio brasileiro tem um importante papel a cumprir: ajudar a alimentar o mundo, seja na produção de grãos ou de proteína animal. E, neste caso, estudos indicam que o mercado doméstico de aves, essencialmente a venda de frango congelado, será um setor bastante aquecido.

Neste cenário, Wagner Yanaguizawa, analista do Rabobank Brasil, explica que os volumes de exportações caíram nos últimos meses. Entretanto, principalmente no início da pandemia, os brasileiros optaram por comprar frango congelado de forma emergencial, com o objetivo de diminuir as idas ao mercado.

Veja então como anda o mercado doméstico de aves, que influenciam nos preços do mercado de frango congelado. Descubra também quais são as expectativas de Yanaguizawa para o futuro desse mercado após a crise do Covid-19.

Impactos da pandemia no mercado doméstico de aves

A pandemia do novo coronavírus trouxe impactos sobre a sociedade em todo o planeta.

No âmbito da demanda brasileira, os principais impactos estão inteiramente relacionados com a redução do consumo doméstico de aves e demais carnes, tanto pela forte redução no setor de food service, que não tem sido compensado pela elevação no consumo do varejo, mas também pela redução do poder de compra do consumidor.

Em razão da crise estão ocorrendo demissões, reduções da jornada de trabalho e queda do faturamento dos trabalhadores informais”, explica Yanaguizawa que acredita que este cenário ainda tem a tendência de piora para as próximas semanas.

Pelo lado da oferta, além dos desestímulos devido às incertezas de melhora no consumo no curto prazo, os níveis dos custos de produção com alimentação estão reduzindo significativamente as margens do setor produtivo.

Entretanto, o analista lembra que para o mercado brasileiro a proteína do frango tem sido a menos impactada. “Por ser a carne mais barata e também a mais consumida no país, a expectativa é que o mercado doméstico de aves seja menos impactado pela forte crise".

Os números explicam a variação dos preços do frango congelado no mercado doméstico

Os números dos últimos 2 meses e meio reforçam a variação dos preços do frango congelado no mercado doméstico de aves, principalmente quando comparado aos preços do frango resfriado.

No gráfico apresentado abaixo, elaborado pelo Cepea/Rabobank, vemos essa variação nos preços. De acordo com o gráfico, Wagner Yanaguizawa destaca alguns momentos que detalham um pouco a movimentação dos preços.

  

Fonte: Cepea/Rabobank (2020)

No momento 1, vemos o primeiro impacto do Covid-19 nos preços às vésperas do início da quarentena no Estado de São Paulo. Este momento explica a preocupação do mercado local em analisar as fortes quedas de demanda nas regiões do mundo onde a evolução do vírus estava mais avançada”.

Segundo o analista, esse momento de fato aconteceu e reduziu significativamente os preços tanto do resfriado quanto do congelado.

Já os momentos 2, 3 e 4 sinalizam o descolamento dos preços do frango congelado e do resfriado. O momento 2 é referente ao início da quarentena, onde o consumo no segmento de food service caiu bruscamente e do varejo aumentou.

Esse cenário reflete a mudança de comportamento do consumidor de reduzir a frequência de idas aos supermercados para se expor menos ao Covid-19, e compensar com o aumento do volume de compras dando preferência maior por produtos congelados que possuem vida útil de prateleira maior”, explica Yanaguizawa.

Segundo o analista do Rabobank, essa maior demanda por cortes congelados impulsionou os preços deste produto em detrimento dos cortes resfriados que registraram estabilidade de preço.

Após essa elevação inicial na demanda no início da quarentena, o consumo caiu fortemente nas semanas seguintes, impactando todos os elos da cadeia produtiva. Os aumentos de estoques por parte da indústria e do varejo também favoreceram no movimento de pressão nos preços.

Por fim, os momentos 3 e 4 refletem o momento de reequilíbrio da oferta e demanda no mercado doméstico de aves. “Neste equilíbrio, vemos pressões menores nos preços dos cortes congelados de aves, por conta de demanda, em detrimento dos preços dos resfriados”, completa o analista.

Pós Covid-19: Quais as expectativas para o futuro?

As expectativas para o futuro do mercado doméstico de aves, ou de qualquer outro mercado ainda são um tanto quanto obscuras e muito incertas.

Isso porque, até o momento o mercado ainda se mantém bastante incerto com relação ao futuro próximo, basicamente porque o Covid-19 ainda não possui projeções de proximidade maior do controle no país, como ressalta o analista da Rabobank Brasil.

Ainda temos desafios como a paralisação das operações de produção por conta de contaminação dos funcionários, a exemplo do que está acontecendo nos EUA, que pode acontecer por aqui também. Temos também o risco de uma 2° onda de contaminação, como é o caso da China atualmente”.

Então, para o curto prazo, Yanaguizawa diz que é esperado um movimento crescente de redução de demanda, principalmente por conta da redução do poder de compra do consumidor.

Ainda sobre o futuro, o analista do Rabobank completa: "segundo projeções nossas, há a expectativa de redução do PIB do Brasil de 3,5%, o que naturalmente desestimula o consumo".  

Por fim, vale lembrar que o mês de abril, em tese, foi o último mês que os funcionários que reduziram a jornada de trabalho receberam o salário “cheio”, o que corrobora com o cenário de diminuição do consumo.  

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar