Oportunidades

Nichos segmentados são nova oportunidade para o mercado de proteína animal

Atualmente, a proteína animal produzida no Brasil oferece diversas oportunidades para o desenvolvimento e atendimento de nichos específicos e cada vez mais segmentados. Somos um dos grandes produtores e exportadores mundiais de proteína animal (carne bovina, suína e de aves, principalmente), tendo grande representatividade no âmbito mundial.

Por isso, aumentam-se as possibilidades de o produtor alcançar nichos mais segmentados, caracterizados pela alta exigência e qualidade, oferecida geralmente por produtos premium.

Nichos segmentados no mercado de proteína animal: o que são?

Todo nicho de mercado é caracterizado por objetivar o atendimento de uma parcela específica de pessoas que procuram por determinado produto ou serviço, e que possuem necessidades particulares pouco exploradas pelo mercado em geral.

Entretanto, a zootecnista e com experiência em mercadologia e análise do comportamento dos consumidores de produtos de origem animal, Natália Feliciano Ouriveis, explica que em pesquisas e estudos realizados com um determinado mercado consumidor, há a possibilidade de dividi-los em grupos com necessidades, desejos e expectativas semelhantes, tornando-os mais específicos.

Podemos chamar essa divisão de grupos de segmentação de mercado”, comenta a zootecnista.

No caso de pesquisas com consumidores de produtos derivados da proteína animal, Natália lembra que é possível segmentar os indivíduos por uma ampla variedade de características.

Entre essas características, a zootecnista sugere: idade, gênero, estado civil, renda, preferências, frequência de consumo e características sensoriais relacionadas à proteína animal, por exemplo.

Quando segmentamos e refinamos a pesquisa, teremos uma ferramenta eficaz para conhecer o consumidor e realizar mudanças e inovação dentro dos setores, visando o crescimento e o sucesso do negócio”, explica Natália.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *