Boas Práticas

Garanta mais saúde e segurança aos trabalhadores dentro dos frigoríficos

De acordo com estimativas da OIT (Organização Internacional do Trabalho), estima-se que em todo o planeta, doenças relacionados ao trabalho, além de acidentes no mesmo ambiente matam, por ano, cerca de 2,3 milhões de trabalhadores. Na indústria alimentícia, que tem nos frigoríficos grandes representantes, os dados apontam que essas tristes ocorrências também são bastante elevadas, inclusive colocando o setor de alimentos na liderança em número de ocorrências (acidentes) no Brasil.

Esses acidentes geralmente têm relação com falhas diversas quanto às medidas de segurança e saúde de trabalhadores nestes ambientes. Tal fato justifica a preocupação de especialistas e do Ministério do Trabalho em relação à necessidade de se aprimorar a gestão de Saúde e Segurança do Trabalho nessas empresas.

Porém, como sabemos, a informação sempre é uma boa estratégia para reduzir acidentes. Por isso vale a pena conhecer os erros mais comuns em frigoríficos, além de saber como reduzi-los para garantir maior saúde e segurança aos trabalhadores.

Acidentes em frigoríficos são relativamente mais comuns – Por que?

Frigoríficos são ambientes onde os trabalhadores estão expostos a muitos perigos potenciais, incluindo facas e serras com alta capacidade de corte, quedas e exposição a doenças infecciosas, produtos químicos perigosos e frio constante.

Assim, costumamos dizer que vários erros cometidos durante as atividades são os grandes responsáveis por aumentar os índices de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. Porém, o promotor de Vendas da Prometal EPIs e Técnico em Segurança do Trabalho André Britto, explica que o termo “errar” não é o mais correto. “Eu não aprecio o termo erro pois, remete à um sentimento de irresponsabilidade. Com a vida dos trabalhadores ”nas mãos”, não podemos ‘errar’ jamais”, diz.

Segundo Britto, na maioria das vezes, o que ocorre são falhas nos processos, na qualificação, no entendimento da legislação ou simplesmente, na falta de orientação. Ele explica ainda que a legislação sobre segurança do trabalho, em muitos momentos, é complexa e demorada de ser posta em prática em empresas com uma cultura organizacional no passado.

No entanto, ele ratifica ser fundamental estar de acordo com as exigências mínimas: “ao atender as exigências mínimas, evitaremos os acidentes de trabalho, os afastamentos e, acima de tudo, todos os trabalhadores terão total confiabilidade de que todos os processos e procedimentos serão seguros para eles”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *