Tecnocarne Digital faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

uso de agua.jpg

Tratamento de efluentes e uso da água em frigoríficos: como fazer

Frigoríficos são empreendimentos agroindustriais caracterizados por usar grandes volumes de água, por consequência tendem a gerar altos volumes de efluentes. Por essa razão o uso da água em frigoríficos representa um importante impacto ambiental que precisa ser, ao menos, controlado. Dessa forma, abatedouros e frigoríficos, essencialmente aqueles de pequeno e médio porte, precisam criar soluções para otimizar o uso de água, além de também ponderar as melhores medidas para o tratamento dos efluentes do empreendimento, priorizando a sustentabilidade.

Neste caso, algumas são as medidas que tornam esse sistema mais eficiente, ou seja, que consume menos água e promove melhor tratamento de efluentes. 

Principais usos da água em frigoríficos

Na indústria frigorífica, a água assume grande importância, principalmente devido às exigências sanitárias e aos seus vários usos ao longo dos processos. Nesse contexto, sabe-se que a água em frigoríficos é utilizada para diversos fins, sendo essencial ao funcionamento dessa atividade bem como ao atendimento da legislação sanitária. O Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) indica a importância da água em todas as fases de processamento de um frigorífico.

A água será utilizada em todos os processos de um frigorífico desde os sanitários, refeitórios, área administrativa, até no momento da higienização de todas as áreas, de instrumentos e equipamentos. A água também tem sua importância para os momentos antes e durante o processo de abate

Assim, a água em frigoríficos é amplamente utilizada em atividades como:

  • Lavagem dos animais no pré-abate;
  • Lavagem dos caminhões;
  • Lavagem de carcaças, vísceras e intestinos;
  • Movimentação de subprodutos e resíduos;
  • Limpeza e esterilização de facas, serras e equipamentos;
  • Limpeza das dependências, como pisos, paredes, equipamentos e bancadas;
  • Geração de vapor; e
  • Resfriamento de compressores, entre outras necessidades

Principais características dos efluentes de frigoríficos

Assim como acontece com a água em frigoríficos, os efluentes também são bastante comuns nesse tipo de indústria. Na indústria frigorifica, os efluentes são caracterizados como:

  • Águas de lavagem de pisos e equipamentos envolvidos nos processos de abate;
  • Águas provenientes dos processos de limpeza e secagem das carcaças;
  • Efluentes de autoclaves nas separações de óleo das vísceras (frigoríficos de aves);
  • Penas, sangues, graxas e gorduras (aves);
  • Ossos, pelos, carnes, sangues, graxas e materiais do interior dos intestinos e estômago do animal (bovinos e suínos);
  • Fase líquida, resultante da centrifugação para a separação de gorduras.

Estes efluentes gerados nos processos produtivos (decorrentes do uso da água em frigoríficos) não apresentam características adequadas para serem descartados, sem tratamento, em corpos hídricos, por isso o tratamento é necessário.

Tipos de tratamentos de efluentes da indústria frigorífica

Como dito, assim que é usada nos processos produtivos, a água em frigoríficos se torna um efluente e por isso precisa do devido tratamento para ser lançada aos corpos hídricos. Régis Nieto, gerente do Setor de Avaliação de Efluentes da CETESB, explica que algumas são as etapas desse tratamento.

Em uma indústria que realiza o abate de bovinos, o teor de sólidos no efluente tende a ser bastante elevado, por isso utiliza-se como pré-tratamento as peneiras (estáticas). Já quando o teor de gorduras é mais relevante, com o pré-tratamento utiliza-se uma caixa de separação de gorduras e, em alguns casos, sistema de flotação

Nieto explica que os efluentes também contêm matéria orgânica e esta deve ser removida e submetida a um tratamento biológico. “Esse tratamento é conhecido como tratamento secundário e ocorre em lagoas de estabilização em série”, diz. Mais recentemente, para esse tratamento vem sendo adotado o sistema de lodos ativados com nitrificação e desnitrificação, que são processos ligados ao ciclo do nitrogênio.

Por fim, quanto ao atendimento das condições e padrões de qualidade dos corpos hídricos que recebem os efluentes tratados, Nieto diz que pode ser necessária a implantação de unidades de tratamento terciário. “Neste tratamento pode ser utilizada membranas de ultrafiltração, que objetivam remover os sólidos suspensos e vírus presentes na água”.

PCRA: minimizando o consumo de água em frigoríficos

Além dos tratamentos citados, uma boa ferramenta para minimizar o consumo de água em frigoríficos é a utilização de um Plano de Conservação e Reuso da Água (PCRA). Na indústria frigorífica, o principal objetivo da implantação de um PCRA é certamente a redução do consumo de água, porém há outros benefícios importantes, como:

  • Redução do volume de efluentes descartados;
  • Diminuição do consumo de energia para captação e para tratamento de água e efluente;
  • Limitação no uso de produtos químicos no processo de tratamento de efluente e água bruta.

Essa prática pode ser aplicada em qualquer processo produtivo, sendo necessário avaliações técnicas referentes à qualidade e à necessidade de tratamento para atender ao uso requerido.

Além disso, há algumas atividades que ainda possuem salvaguardas para proteger a qualidade do produto e a saúde dos trabalhadores, caso de algumas indústrias de alimentos. Por isso é preciso fazer uma análise bastante minuciosa para saber se há a possibilidade ou não de adotar o reuso.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar