epi frigorifico.jpg

EPI para frigorífico: Saiba a hora certa para trocar

Conheça a importância do uso de todo tipo de EPI para frigorífico e saiba qual deve ser a hora certa para trocar tais equipamentos de proteção individual

O trabalho em frigoríficos é regularmente realizado sob temperaturas baixas e com elevado potencial de variados riscos. Por isso essa atividade exige o uso de EPI para frigorífico, garantindo proteção, prevenção e segurança de trabalhadores.

Segundo a NR 36, há a obrigatoriedade que todos os frigoríficos disponibilizem EPIs a seus colaboradores. Porém muitos destes estabelecimentos têm dúvidas em saber o momento ideal para realizar a troca destes equipamentos.

Essa é também a sua dúvida? Então confira nosso post e saiba quando um EPI para frigorífico deve ser substituído!

EPI para frigorífico: quais equipamentos são exigidos?

A utilização de EPIs é obrigatória em diversas áreas, visando garantir a integridade do colaborador. No caso de frigoríficos vários são os fatores com potencial de colocar em risco a integridade dos profissionais, caso de objetos afiados, sangue, piso úmido, baixa temperatura, entre outros.

Para evitar tais riscos, o uso de EPI para frigorífico é obrigatório. Wagner Honório, coordenador de marketing deste segmento, indica que os colaboradores de frigoríficos devem utilizar o uniforme completo para câmara fria, capaz de proteger tronco e membros do usuário em temperaturas baixas.

Assim, os EPIs importantes para frigorífico são:

  • Calça e Japona com capuz acoplado em Nylon;
  • Capuz Balaclava com abertura parcial;
  • Óculos de ampla visão;
  • Luva Ice com camadas ou fio Thermastat;
  • Luva Malha de Aço (anti corte);
  • Luva Nitrílica;
  • Meias de segurança confeccionadas em lã, algodão ou acrílico; e
  • Bota de couro (ou PVC) com forro para baixas temperaturas.

O profissional faz um adendo sobre a bota de PVC em frigoríficos. “Há a necessidade que estas botas tenham forração interna, porque, após o usuário suar, ela pode esfriar muito ou mesmo congelar os dedos do pé, acarretando problemas maiores como inflamações nas articulações ou doenças reumáticas”.

Troca de EPIs: Esteja sempre atento!

O principal objetivo de todo EPI para frigorífico é garantir a máxima proteção do usuário. Porém, qualquer EPI mal utilizado ou com algum evento ou avaria irá comprometer a eficiência da proteção, acarretando em problemas ao usuário e, automaticamente, à empresa, com o afastamento do colaborador ou um sinistro.

Por isso, a manutenção da qualidade e uso de um EPI para frigorífico é responsabilidade tanto do empregador quanto do empregado, como indicado pela NR 6, norma regulamentadora que trata do uso de equipamentos de proteção individual.

Segundo a NR 6, cabe ao empregador:

  • Adquirir o EPI adequado ao risco de cada atividade;
  • Exigir seu uso; e
  • Substituir imediatamente quando danificado ou extraviado.

Já o empregado deve:

  • Responsabilizar-se pela guarda e conservação do equipamento;
  • Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso.

Todo usuário deve ter em mente que a vida não tem preço, por isso a utilização do EPI é imprescindível para que ele tenha um trabalho tranquilo, saudável e que, no final do seu dia de labor, desfrute tranquilamente junto com sua família”, comenta Honório.

Periodicidade de troca do EPI para frigorífico

Na Norma Regulamentadora 6 não há a clara indicação da periodicidade de troca de um EPI para frigorífico. Dessa forma quando o empregado ou empregador presenciarem qualquer avaria do equipamento, este deve ser prontamente substituído.

Dessa forma, Honório ressalta que a troca do EPI deve ocorrer quando o seu tempo de uso (vida útil) – indicado pelo fabricante ou importador – for atingido ou após qualquer ocorrência que comprometa seu uso.

As ocorrências que estimulam a troca do EPI são infinitas. Podem ocorrer um rasgamento ou corte no tecido, ou um atrito após o uso, desgastando a camada externa. “Estar atento a essas ocorrências é essencial para a mantença da segurança”, explica o profissional.

Limpeza de EPIs: essencial para manter a qualidade do equipamento

Como já dito, todo EPI para frigorífico tem sua vida útil indicada pelo fabricante ou importador. Mas para que o fim da vida útil seja o motivo da substituição é preciso considerar a correta limpeza dos equipamentos de proteção individual. “Cada EPI tem seus cuidados higiênicos específicos, por utilização. Além disso, é importante fazer sempre a inspeção antes e depois da sua utilização e ler atentamente na etiqueta ou manual do EPI para saber sobre sua higienização e armazenagem”, ele exemplifica.

Também é importante ressaltar que a utilização de um EPI para frigorífico é individual, evitando contaminação cruzada, dermatose ou mesmo alergias diversas. Para finalizar, Honório reforça que mesmo um EPI bem higienizado (capaz de prolongar sua vida útil), precisa ser trocado. “O importante é sempre fazer a inspeção em todo EPI quando for utilizar ou quando for guardar para uma próxima jornada de trabalho”.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar