Boas Práticas

11 EPIs indispensáveis para o varejo de carnes

Se você tem uma empresa, independente do seu ramo de atuação, já deve ter ciência de todas as normas relativas à segurança,  saúde e higiene de seus trabalhadores. Caso você atue no varejo de carnes, em virtude da alta periculosidade, os cuidados com a segurança devem merecer ainda mais a sua atenção devido ao constante manuseio de instrumentos de corte, moedores e temperaturas mais baixas das câmaras frias.

Para reduzir esses riscos, o uso de EPIs (equipamentos de proteção individual) se configuram como uma necessidade fundamental que você deve se preocupar.

Por isso, buscamos informações com dois profissionais que indicam a real importância dos EPIs para o varejo de carnes.

EPIs no varejo de carnes – Por que são fundamentais?

O uso de EPIs é fundamental primeiro porque é determinado por lei, explica Genésio Ferreira, do Instituto Santa Catarina (ISC), referência em segurança do trabalho.

De fato, a obrigatoriedade de uso de EPIs está prevista na Norma Regulamentadora número 6 do Ministério do Trabalho, portanto é obrigatória! A NR-6 trata das normas legais do uso dos Equipamentos de proteção individual.

Porém, mesmo obrigatória, ainda é grande a ocorrência de acidentes no segmento de varejo de carnes, como explica o representante da Prometal EPIs, André Britto;“O cenário sobre acidentes de trabalho neste segmento, em 2014, foi assustador. O Brasil chegou a registrar mais de 16.000 ocorrências de acidentes relacionados com açougues, abatedouros e frigoríficos”.

Informação semelhante é compartilhada por Ferreira: “De acordo com o Ministério do Trabalho, anualmente são registrados milhares de acidentes envolvendo o varejo de carnes”, comenta.

Apesar disso tudo, Britto complementa que nos dias atuais, o cenário começa a mostrar uma boa evolução. “O setor está bem mais habituado com a NR-6 e até com a NR-36, que trata especificamente a atividade do varejo de carnes”.

Por isso, os EPIs se tornam imprescindíveis para a redução de acidentes em todos os ambientes destinados ao manuseio de carnes.

Equipamentos de proteção individual indispensáveis no varejo de carnes

Assim como na indústria que envolve o processamento de alimentos, é indispensável que no varejo de carnes sejam utilizados EPIs. “Serão eles os responsáveis por auxiliar na prevenção de acidentes”, explica Ferreira.

Assim, entre os EPIs mais importantes, podemos citar como fundamentais para o varejo de carnes:

  1. Avental;
  2. Bota de PVC;
  3. Calça frigorífica;
  4. Japona frigorífica;
  5. Luva anticorte;
  6. Luva térmica;
  7. Respirador descartável;
  8. Perneira;
  9. Touca descartável;
  10. Óculos de proteção;
  11. Protetor auditivo.

Britto salienta que todo dispositivo ou produto que será disponibilizado na empresa e, consequentemente, ao funcionário, deverá estar sempre de acordo com todas as normas e legislações em vigor.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *