Processos

Afinal, o que é uma carne de boa qualidade?

De acordo com pesquisador na área de Ciência da Carne na Embrapa Gado de Corte (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Gelson Luís Dias Feijó, conceito de qualidade para a carne bovina é amplo, diverso e degenerado, ou seja, o que é bom para um consumidor não necessariamente o é para outro, possuindo diferente perspectivas para cada elo da cadeia;

Para os “engordadores” dos animais, por exemplo, a qualidade se restringe ao máximo rendimento de carcaça;

Enquanto para criadores, o conceito de qualidade relaciona-se a um nível ótimo de produção de acordo com os recursos disponíveis;

Frigoríficos buscam alto rendimento em cortes;

E o açougue, por sua vez, tem interesse pela boa aparência e maior vida de prateleira;

Para o consumidor, especialmente o brasileiro, qualidade geralmente significa “preço bom”. Embora, nos últimos anos, a busca por sanidade e aspectos organolépticos como cor, maciez e sabor vem ganhando a atenção do consumidor.

Entretanto, Feijó lembra que quando são considerados os termos técnicos, o pesquisador divide a qualidade da carne em quatro tipos:

  1. Qualidade sanitária: A carne não pode causar problemas à saúde do consumidor e não tem em sua composição nenhum tipo de contaminantes químicos, como resíduos de pesticidas;
  2. Qualidade nutricional: A carne deve fornecer os nutrientes que o organismo humano precisa ou deseja;
  3. Qualidade visual: Representa a qualidade (cor, odor, embalagem) em que o consumidor é levado a comprar um determinado corte ou tipo de carne;
  4. Qualidade sensorial: Representa aquela carne que satisfaz o consumidor e o leva a querer comprá-la novamente.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *